Pesquisa:
0
15.03.2010
Movimento Sindical
A luta pela jornada de 40 horas não para!

Daniel Cardoso

Paulinho, presidente da Força Sindical, e Clementino Vieira, presidente da CNTM

Nas últimas semanas, os diretores da CNTM-Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos, em regime de revezamento, continuaram firmes na vigília da Força Sindical e demais centrais sindicais em Brasília.

O movimento sindical quer mostrar aos parlamentares, no Congresso Nacional, a importância da redução da jornada para a classe trabalhadora e para o País. Com a jornada de 40h, sem redução salarial, é possível a criação de mais de 2,5 milhões de postos de trabalho e mais tempo para o trabalhador ter convívio familiar, estudo, lazer e descanso, melhorando a sua qualidade de vida.

“Temos plenas condições para implementar esta redução, uma medida que de modo algum trará prejuízos à competitividade das empresas brasileiras. Com os expressivos ganhos de produtividade, o impacto de uma jornada menor de trabalho será mínimo, isto sem considerar os futuros ganhos de produtividade”, afirma Clementino Vieira, presidente da CNTM.

A mobilização nas fábricas, em todo o País, tem sido também muito importante para fomentar o debate sobre a importância da redução da jornada e fortalecer a luta entre os trabalhadores e trabalhadoras de nossa categoria metalúrgica.

“A luta é incansável, histórica e representa justiça à classe trabalhadora”, finaliza Clementino Vieira.

www.cntm.org.br

Comentar
Nome:
E-mail (opcional):
Comentário: caracteres faltando...
Copie o código ao lado no campo abaixo:
Nenhum comentário registrado para esta mensagem.