Pesquisa:
2
11.07.2014
Movimento Sindical
Reduzir jornada é gerar empregos
Miguel Torres
Presidente da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e vice-presidente da Força Sindical

"A Força Sindical e as demais Centrais estão empenhadas na defesa de uma das mais importantes bandeiras dos trabalhadores brasileiros. Trata-se da redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução salarial, prevista pela Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 231/95.

A medida, que já há anos aguarda votação no Congresso, vai gerar, se aprovada, segundo o Dieese, dois milhões de novos postos de trabalho, uma contribuição importante para uma melhor distribuição de renda e para o desenvolvimento da economia brasileira.

Além da geração de empregos e dos benefícios econômicos trazidos pela jornada menor, a aprovação da PEC traz consigo um forte apelo social, pois os trabalhadores poderão destinar mais tempo para a sua própria valorização profissional, por meio de cursos de qualificação ou requalificação profissionais – fundamentais para o atendimento de um mercado de trabalho cada vez mais exigente e competitivo –, para o convívio familiar ou para opções de lazer.

A redução da jornada irá, ainda, contribuir efetivamente para a diminuição dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais, ainda bastante frequentes em nosso País.

Lembramos que a última redução constitucional da jornada de trabalho, de 48 para 44 horas semanais, deu-se em 1988. Portanto, há 26 anos".

Miguel Torres, presidente da Força Sindical e da CNTM

5
29.05.2014
Movimento Sindical
Redução da jornada traz bem-estar ao trabalhador e aquece a economia brasileira
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

"É inegável que o movimento sindical já tenha avançado muito na conquista de direitos para os trabalhadores e tenha alcançado representatividade política ao longo dos anos. No entanto, ainda buscamos a solução imediata de bandeiras que ainda estão levantadas.

Um dos desafios ainda pendentes é a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução salarial. A última alteração que tivemos na carga horária do trabalhador foi há 26 anos, em 1988, quando a redução de 48 para 44 horas semanais foi prescrita na Constituição.

Apesar dos avanços tecnológicos nas linhas de produção, nossos trabalhadores ainda são tratados como máquinas humanas. Hoje, com salários baixos, enfrentamos cargas exaustivas que acarretam acidentes e doenças ocupacionais. A redução faz-se necessária para a saúde e bem-estar do trabalhador.

Sem falar do aumento de emprego que teríamos devido a maior rotatividade nas empresas. De acordo com o Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (DIEESE), cerca de dois milhões de vagas serão criadas com a redução de jornada, o que gerará um aquecimento na economia.

Com esse pensamento, o Sindigráficos continua na luta pela redução da carga horária. Nesse ano, nosso Sindicato conquistou redução de jornada aos trabalhadores das gráficas Oberthur, Donnelley e Ibratec. Nossa missão é continuar lutando para mais empresas adotarem a redução.

Assim, continuaremos ao lado do trabalhador e das Centrais Sindicais, que estão unidas em busca de uma conquista nacional".

Por Álvaro Ferreira da Costa, presidente do Sindicato dos Gráficos de Barueri e Região (Sindigráficos)

 

1
13.05.2014
Trabalho
CNBB apoia a redução da jornada
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

"A redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem diminuição do salário é uma justa reivindicação dos trabalhadores que não pode mais ser protelada", diz a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB.

Clique aqui e acesse mensagem da CNBB na íntegra


 
 

2
12.05.2014
Movimento Sindical
Mensagem de Miguel Torres em defesa da redução da jornada
Miguel Torres
Presidente da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e vice-presidente da Força Sindical

PAINEL DO LEITOR
Folha de S.Paulo, 11 de maio de 2013, página A-3


 
 


0
09.05.2014
Governo
Dilma critica 40 horas semanais
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

Clique aqui e acesse matéria na Folha de S. Paulo, 9 de maio, com posição da presidenta contrária à redução da jornada de trabalho. 

e

Clique aqui para ver a resposta do presidente da Força Sindical, CNTM e Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Miguel Torres.

0
30.04.2014
Movimento Sindical
Dia do Trabalhador: um grito pela jornada de trabalho
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

Em todo o País, os eventos do 1º de Maio são um momento para se reivindicar redução da jornada de trabalho.

Mais resultados: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42